O barulho dos vizinhos e como reduzi-lo

O ruído dos vizinhos e como reduzi-lo

Vizinhos que fazem barulho? Se a resposta for afirmativa, o problema pode ter várias soluções, se bem que a melhor seja falar de forma amistosa. Se não for o caso, sugerimos algumas medidas para que o vosso descanso não seja afetado por um mau convívio.

Caso estejam a ler isto é possível que já tenham ultrapassado a fase detentar conversar amigavelmente com o vosso vizinho. Se o vosso problema é partilhado com os restantes vizinhos, podem pedir ao administrador do condómino para que envie uma amável carta cordial ao vizinho em questão sugerindo-lhe que modere as suas atividades. Mas se, como costuma ser frequente, sofrerem o problema de forma solitária, as opções complicam-se e muitas delas passam por investir bastante dinheiro.

Antes de mais, é importante saber que há dois tipos de ruído e que o tipo de ruído de que sofrem marcará a facilidade ou a dificuldade para encarar a sua desaparição:

  • Em primeiro lugar, o melhor tratamento é o que se transmite pelo ar através das ondas sonoras. Este é o mais comum quando vem do vizinho com o qual se partilha uma parede. Todos sabemos que há famílias verdadeiramente barulhentas. A boa notícia é que este tipo de ruído é o mais fácil de eliminar.
  • A segunda classe é o ruído de impacto que se transmite por vibrações que se propagam através da estrutura. Este é difícil para não dizer impossível de eliminar. Acontece que se querem que os vossos vizinhos de baixo não vos ouçam, isso é fácil, no entanto, se o que vocês querem é deixar de ouvir os vossos vizinhos, a coisa varia.  E podem dizer “vou subir lá acima e digo ao vizinho que levante o piso e coloque um isolante e até lhe ofereço para lhe pagar a obra”. Porém, as pessoas não acham piada às obras a isso das obras e é quase certo que lhes vão dizer não.

Se decidirem investigar as opções para o primeiro tipo “ruído aéreo”, verão que dão com qualquer pessoa em maluco, porque, se bem que o mais comum seja a lã de rocha, há um autêntico mundo de paneis multicâmara, tela asfáltica, etc. O problema é que a maioria das empresas que falam de materiais só os vendem a profissionais e não fazem instalações a particulares, o que, no final, vai traduzir-se que quem vos instala em casa acaba por ser um inábil ou incompetente e é nele que terão de confiar.  É algo que acarreta um grande risco porque nas questões de ruído não deve haver meias-tintas, ou se fazem muito bem ou então o esforço do seu investimento não serve para nada.

Se o problema é o ruído aéreo, nas lojas grandes de bricolagem poderão encontrar o material isolante que é bastante fácil de instalar. Que funcionará ou não dependerá do cuidado como este será aplicado. Pensem que o ruído entra por onde entra o ar e qualquer corrente mínima fará com que o trabalho seja inútil. Há que isolar tomadas, tubagem de ventilação, luzes e até canalizações… O ar infiltra-se por qualquer espaço que encontre.

Conselhos práticos de combater o ruído dos vizinhos

  • Devem-se esgotar as opções simples antes de se meterem em obras: falar com os vizinhos, oferecer uns adesivos protetores para as pernas dos móveis. Também podem aproveitar a decoração como reforço do isolamento colocando os móveis mais pesados nas paredes conjuntas, etc.
  • Caso já esteja com obras, optar por painéis de pladur que absorbem a vibração face ao tijolo.
  • Procurem sempre o conselho de um profissional antes de investir uma grande quantia de dinheiro. E claro, também quanto à execução, há coisas com as quais é melhor não arriscar.
  • Desconfiar de qualquer pessoa que diga que vem eliminar por completo o ruído e mentalizem-se que isso não vai acontecer. Pode melhorar a situação, mas nunca a fazer desaparecer a 100%.
  • E se o problema é o ruído por impacto e seguramente estão decididos a procurar soluções, sigam esta máxima: se optarem por investir há que fazê-lo bem. E para isso, a única solução é converter a vossa casa num verdadeiro bunker, isolando paredes, chãos, tetos e com especial cuidado traves, condutas e paredes resistentes.

 

 

 

 

 

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Uso de Cookies

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar os nossos serviços e a sua experiência na nossa web, mediante a análise dos seus hábitos de navegação. Se fechar este banner, clicar em algum link ou continuar navegando, dá-nos o seu consentimento para usar as cookies. Pode mudar a configuração ou obter mais informação na nossa Política de Cookies. Aceitar