Ferramentas para diagnosticar a construção da casa

Almudena López, arquiteta parceira da KÖMMERLING, expõe as ferramentas e técnicas mais usadas para diagnosticar a construção de uma casa.

A qualidade e eficiência dos edifícios vão melhorar radicalmente nas próximas décadas e o motivo não é pelas normativas serem cada vez mais exigentes, é sim porque as coisas já não são verificadas sobre o papel, mas antes pela realidade das mesmas.

Existem instituições que se dedicam a medir o comportamento dos edifícios uma vez concluídos para se certificarem se determinadas normas de eficiência energética são cumpridas.
Algumas dessas técnicas que utilizam são muito efetivas e estão disponíveis para todo aquele que queira um diagnóstico da construção da sua casa. Cada vez são em maior número as empresas dedicadas a esta tarefa, pois é previsível que seja algo muito solicitado a curto prazo. Conheçamos as técnicas mais habituais e como funcionam:

Termografia

Esta técnica permite registar a temperatura de um elemento sem necessidade de entrar em contacto físico com ele. O resultado é uma imagem do edifício que se traduz num mapa da temperatura a que se encontra cada elemento, o que nos permite saber que elementos perdem mais ou menos calor do interior.

Assim, podemos ver, por exemplo, casos como este, em que as janelas estão muito quentes: isto quer dizer que através delas está a sair o calor interior a grande velocidade.

Com esta “radiografia” do edifício podemos saber se os técnicos fizeram bem o seu trabalho, calafetando o perímetro das janelas ou se isolaram bem toda a superfície das paredes sem descontinuidades ou defeitos nas juntas entre os painéis. Por exemplo, na termografia seguinte podemos ver que esta linha média aparentemente homogénea tem grandes pontes térmicas nas cintas e na estrutura vertical.

Blower Door                                       

Com esta ferramenta põe-se à prova a hermeticidade da casa, que é conhecida por estanqueidade. Nos edifícios convencionais temos um fluxo constante de ar que entra e sai por diminutas fendas nos muros e aberturas da união entre os elementos. É o que se designa por infiltrações.

Uma construção de qualidade e eficiente deve eliminar por completo este intercâmbio de calor indesejado e é com o teste Blower Door que se testa que assim foi feito. Desta maneira saberão se lhes estão a cobrar por uma obra mal executada.

Funciona assim: Com todas as grelhas e aberturas tapadas, como o exaustor da cozinha ou o sistema de extração do quarto da casa de banho, coloca-se uma máquina Blower Door na porta principal da casa para despressurizar o interior. De seguida, o grande ventilador extrai continuamente o ar interior e, posteriormente, começa a aspirar o ar exterior que entra pelas ranhuras das paredes.

Conhecemos o fluxo de ar que move o ventilador de forma que, conhecendo o volume interior da casa, podemos saber a quantidade de ar que entra a partir do exterior. No interior podem ser utilizados anemómetros ou câmaras termográficas para localizar as infiltrações.

O resultado de um Blower Door pode traduzir-se no tamanho do orifício nas paredes que nos dá uma equivalência de todas as pequenas fissuras juntas e ficarmos com uma ideia da gravidade do problema.

Com estas técnicas poder-se-á conhecer o estado da nossa casa e a qualidade do trabalho de construção que contratamos. Esperamos que se transformem em práticas habituais das promotoras, construtores e por parte da Administração Pública para que os direitos do cliente estejam melhor protegidos logo no início das obras.

 

 

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Uso de Cookies

Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar os nossos serviços e a sua experiência na nossa web, mediante a análise dos seus hábitos de navegação. Se fechar este banner, clicar em algum link ou continuar navegando, dá-nos o seu consentimento para usar as cookies. Pode mudar a configuração ou obter mais informação na nossa Política de Cookies. Aceitar